quinta-feira, 30 de março de 2017

Quase todas nós sonhamos em casar, ou pelo menos já nos passou pela cabeça como seria aquele dia.
E eu não sou excepção, na minha adolescência sonhava com casamento com vestido de noiva, com aquele dia em concreto, porém comecei a namorar e tal e o assunto de casamento nunca mas nunca veio ao de cima, vim morar com ele, e foram várias as vezes em que lhe dizia que um dia gostava de casar, não querendo dizer que fosse naquele momento em especifico mas um dia qualquer , passados não sei quantos anos, e , e sua resposta era sempre que o casamento para ele não lhe dizia nada em especial que não eram uns papeis assinados por nós que iam mostrar o quanto eu era importante para ele e o quanto ele me amava.
Eu dizia que sim que compreendia, mas no fundo ficava triste, porque se ele me amava e eu o amava porquê não casar-mos?
Nós desde que estamos juntos(2009) que, nos tratamos como marido e mulher, era o meu marido para aqui o meu marido para ali, era isto era aquilo, havia amor, sintonia, amizade, havia tudo e continua a haver, e a pouco e pouco fui deixando o meu sonho adormecer, como um bebé, bem lentamente e sem o querer acordar.
Foram várias as vezes em que nos perguntavam, quando casávamos, quando tínhamos filhos, que era só chegar à conservatória e assinar um papel, mais isto e mais aquilo.
E eu cheguei a dizer que não queria casar, que ..... (lágrimas...) que esse já não era mais o meu sonho, que tinha outros objectivos na vida e que casar não era um deles.
Amava-o , e se fosse obrigá-lo para dar tudo errado, e cada um ir para seu lado eu preferia ficar assim, pois assim nós estávamos felizes.
Anos passaram (alguns), até que o ano passado, bem no inicio de 2016 ele começou a falar comigo que gostava de casar comigo, coisa simples, mas que estava na altura.Claro que eu primeiro fiquei em choque, e só dizia "depois vimos isso", ou "Logo se vê..." coisas do género, mas... No fundo aquele bébé sobre o casamento que antes estava adormecido, começou a acordar, e eu a pouco e pouco fui pensado nisto ou naquilo, coloquei uma pulseira do senhor do bonfim(aquelas em que damos 3 nós pedimos 3 desejos), no pulso e pronto... Fomos andando vários meses até que a pulseira se partiu e eu pensei "oh devo ter prendido em alguma coisa e a pulseira partiu", já estava bem fininha e frágil, e, passado 1 mês estava a ser pedida em casamento.... (Mais lágrimas), sei que para muitas pode não significar nada, mas par mim tem um pouco de significado,pois quando em 2009 falava em casamento e metia a pulseira com esse desejo a pulseira nunca mas nunca partia , era eu quem tinha que a cortar...
O que quero dizer com isto é que seja quem for quem nos guia, ele/a tem sempre um destino para nós, tem sempre uma estrada que percorremos e que cortamos a meta, tem sempre.
Quem nos guia, deu aquele clique de que estava na altura de nos casarmos, e fez com que se mudasse de opinião.
Ainda me parece um sonho, o sonho bebÈ que eu antes tinha adormecido e daqui a 6meses serei uma pessoa casada.Feliz (já o era)mas casada.

Acreditem nos vossos sonhos, e nos vossos desejos eles realizam-se,
Beijinhos.
Vanessa*

segunda-feira, 27 de março de 2017

Momento "WTF" do dia

Uma pessoa de idade dizer que tens umas unhas bonitas.... Ok, até aqui tudo bem, maaas quem me deu esse elogio foi uma pessoa idosa do sexo masculino. Sim leram bem foi um velhote.
Estava eu no comboio sentada e o senhor do nada começa a olhar para as minhas unhas, e disse-me algo, mas, como eu estava com phones e a ouvir música não percebi o que o senhor disse(óbvio) e tirei-os e disse "desculpe?" e o senhor "a menina tem umas unhas muito bonitas".... Claro que agradeci mas fiquei com cara de wtf?! 
Boa semana.
Beijinhos.
Vanessa *

domingo, 26 de março de 2017

Este Sábado foi aproveitado para comprar umas coisinhas que ainda me faltavam e os sapatos....
Mas os sapatos para mim têm que ser super confortáveis, e sem muito salto pois eu não ando de salto com muita regularidade, e claro no nosso dia,não queremos andar a coxear por termos bolhas devidos aos sapatos, portanto aqueles sapatos super altos de 12cm e mais não sei o quê estavam foram de questão, como também sapatos que eram só para aquela ocasião, portanto quis uns sapatos que me senti-se confortável e que mais tarde os pudesse usar.
Na loja onde comprei o vestido os sapatos que tinham uns não me agradavam e os que gostei não tinham o meu número e não iam voltar a ter mais aquele modelo, eu pensei "ok, voltamos à estaca zero em questão aos sapatos mas tudo bem, ainda 6meses e eu como quero algo que depois volte a usar sem problema", até que a minha prima pergunta a senhora se conhecia algum atelier ou fábrica ali perto e ela respondeu "atelier da Fátima Alves,Noiva Vanessa pesquisa no Facebook que encontras", liguei-me à Internet e lá a encontrei eram umas 11h e eles fechavam das 12h às 13h, porém já que estávamos a falar em la ir eu queria terminar a questão dos sapatos.
Chegámos ao local pelas 11.45 mais coisa menos coisa, entrei e aquilo estava super cheio, 3 pessoas a atenterem, mas eu pensei "ok, já que aqui estou isto também devem ter acompanhantes", e foi mesmo o que eu pensei, das pessoas que lá estavam só umas 5 é que foram atendidas, e umas quantas foram-se embora.
Enquanto esperava andei a ver os sapatos, as medidas, o formato, os detalhes, o salto etc etc, quando chegou a minha vez fou super rápido, como já sabia o que queria, foi só experimentar uns tamanhos, visto que eles são feitos à medida, e em pele etc etc...
Portanto os meus sapatos são este modelo:
sapatos check
Mas a cor é outra tanto do sapato como do laço é outra,ou seja vou conseguir usar depois, e o salto são uns 6cm ou algo algo do género.
Espantou-me o conforto que eles davam, todos os sapatos que lá experimentei eram tão, mas tão confortáveis, estou mesmo a ver que quando precisar de uns sapatos para cerimónia que vou lá.
Fazem-nos em 2 semanas, o que é óptimo.
Sábado também fiz a prova do vestido, como estava lá, eles aproveitaram e apaixonei-me por ele outra vez, é tão lindo.... 

Beijinhos
Vanessa

sábado, 18 de março de 2017

Como sabem a avó do meu noivo tem um tumor no estômago e como já está espalhado pelo corpo não lhe vão fazer tratamentos, apenas vão lhe dando medicamentos para amenizar a dor que este causa, porém ela também tem anemia(derivada do tumor) e por isso quase de mês a mês tem que ir ao hospital levar uma ou várias transfusões de sangue.E, há duas semanas ela sentia-se muito, muito fraca e no hospital disseram-nos que quando isso acontecesse para nós ligar-mos que eles resolviam o resto.Liga-mos sexta-feria dia 10 de Março porém só conseguiam que ela tivesse consulta na terça-feira dia 14, ok...
Chega terça dia da consulta e lá vão eles, porém os médicos faziam perguntas à velhota e ela dizia que não sabia de nada, que nós não lhe dizíamos nada a minha sogra passou-se, claro que não lhe dissemos que ela tinha um tumor, mas dissemos-lhe que estava muito doente do estômago e que por isso tinha que comer tudo passado etc, os médicos também perguntaram se ela queria saber o que tinha, e ela primeiro disse que sim, mas depois já disse que não, portanto ela deve desconfiar que doença tem pois dois irmão já tinham morrido com algo parecido.Portanto não quis saber ok, até acho que foi o melhor.
O mais engraçado nisto tudo é que ela quando chega ao hospital tem sempre muita fome, já aconteceu em casa não conseguir comer, e, ir ao hospital para uma consulta e querer comer muito...
É claro que os meus sogros não acham muita piada porque mesmo não dizendo nada as pessoas pensam e deve pensar que a senhora não come nada.
Ela tem medo dos hospitais, ela própria já me disse que não gostava de hospitais, e que preferia fazer os tratamentos em casa, claro que já lhe expliquei que certos tratamentos ela tem que fazer no hospital como levar sangue e certos medicamentos que só se consegue no hospital, ela diz que sim, mas vejo na cara dela que ela fica tão assustada....
Mas pronto, lá teve a consulta na terça e ela na quarta vira-se para o meu sogro e diz-lhe "vocês queriam era que eu ficá-se no hospital para estarem descansados", tipo WTF?! Eu quando soube fiquei de boca aberta, na semana antes, tinha sido ela própria a dizer que estava fraca, que queria ir ao hospital e que no hospital se sentia melhor do que em casa e depois diz aquilo ao meu sogro.
Quinta-feira ligam-lhe a dizer para ela lá ir levar mais sangue visto que as análises estavam baixas.
E pronto é isto, se num momento tenho aquele sentimento de "pena", noutro vejo que a mulher é mesmo tramada, mas o que é certo é que eu me parto a rir com ela.
Ela diz que eu sou uma estreleca ahah, que pelo que me disseram era o que se usava antigamente para os pássaros não comerem os cereais,ou vento ou os pássaros batiam-lhe , a estreleca fazia barulho e os pássaros fugiam, portanto a minha voz é uma estreleca, ahah.
Beijinhos
Vanessa*

quarta-feira, 15 de março de 2017

São várias as vezes em que me sento em frente ao computador e quero escrever algo para vocês, mas nada me sai, não consigo escrever seja o que for e portanto desligo-o e vou ver televisão,nesse momento aparecem várias palavras a formarem textos, e desejo que haja algum sábio que faça uma espécie de programa em que se conecta o cérebro ao computador e transmita os textos... É claro que sei se que ligar o computador de novo aquilo se vai, portanto tenho andado um pouco desaparecida mas era só para avisar que estou viva da silva :).

Beijinhos e boa quarta-feira,
Vanessa*