sexta-feira, 23 de junho de 2017

"O destino une e separa. Mas nenhuma força é grande o suficiente para fazer esquecer pessoas que por algum motivo um dia nos fizeram felizes."

A avó do Noivinho não resistiu mais e faleceu esta terça-feira.
Está a descansar, acredito que está a olhar por nós.
Todas as palavras que nos foram ditas ficaram na nossa memória, não era minha avó de sangue, mas era do coração, Domingo passado fomos vê-la e ela que estava sempre a dormir, nesse dia olhou para mim, e voltou a fechar os olhos, o neto e a filha falaram para ela e ela não os abriu mais.Foi comigo que ela os abriu a última vez, foi comigo.
É impossível esquecer o momento e é grande a sensação de desconforto, de "falta algo".
No funeral foram os netos que levaram o caixão, com os senhores da funerária, e foi no momento em que lhe começam a mandar a terra que caiu a ficha e que era naquele momento que tudo acabava, que era mesmo a despedida.
Sei que aquilo não era viver, para não ter dores tinha que tomar/levar morfina, e sei que agora está a descansar, mas custa, custa muito.

Avó, sei que nos estás a ver e a guiar, e por isso agradeço-lhe todos os momentos que passámos juntas, todas as risadas que nos proporcionou, vou tratar bem do seu netinho, e de toda a nossa família.
Até já Avó.

2 comentários: